Comunidade,  Polícia

Seguranças da Potiguar são acusados de matar homem que estava em terreno abandonado na Forquilha 

Na última quinta-feira (26), próximo da loja da Forquinha, um caso bárbaro aconteceu, dois segurança da loja Terra Zoo/Potiguar, estão sendo acusados de assassinar um morador de rua, que segundo informações estava nas dependências da loja e se recusava a sair, e começaram a travar uma discussão, o que resultou na agressão com um disparo de arma de fogo.

Ainda segundo informações, o morador de rua estaria queimando lixo em um terreno ao lado da loja, e os seguranças incomodados o alvejaram com tiros na perna.

Segundo informações de Elen Rodrigues, prima do homem alvejado a tiros, o homem não era morador de rua, ele morava nas redondezas e, no momento, estava levando comida aos moradores de rua no terreno ao lado da Terrazoo.

Leia relatos de parentes de circularam em redes sociais:

“Os seguranças simplesmente atiraram no meu primo porque ele se recusou a sair de lá. Não pediram socorro, não deixaram ninguém socorrer”, diz a prima.

A mulher ainda conta que houve houve negligência no atendimento de urgência no Hospital Clementino Moura, o Socorrão II, onde terminou morrendo. A polícia investiga o caso.

A loja Terra Zoo lamentou o ocorrido em nota:

“Empresa lamenta profundamente a fatalidade ocorrida no terreno vizinho, externo a sua loja e aproveita para informar que está colaborando com as autoridades para que todos os fatos sejam apurados e esclarecidos. O caso está sendo acompanhado pelo Departamento Jurídico da Empresa”, afirma a publicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *