Opinião

Cedral – Opinião jovem sobre política local

Vou me pronunciar a respeito dessas eleições, não devia, mas vou.
Eu quero entender o porque  que muitos falam: “Queremos mudança!”, mas quando chega o período das eleições, só votam nos dois “sacos” cheios de palavras vazias e ações que só deixam pra fazer no último ano de mandato.
Sim, devemos rever nossos conceitos sobre Democracia, sobre Políticas Públicas, sobre Educação, Saúde, Segurança, Infraestrutura e Agricultura.
Sabemos que Cedral tem suas riquezas , seus bens, tem um povo trabalhador que ainda vive na mesmice (sem ofensas, mas é verdade).
Porque vota-se em um Vereador (a) que diz dar valor e lutar pelos direitos da classe baixa, sendo que nem mora no local, seu salário equivale a cinco vezes de um trabalhador público, sem conhecimento algum sobre o que significa vir de baixo?

Porque votamos em um ser que quer valorizar a classe estudantil, sem ter o ensino completo (sem desmerecer os que não tem ensino fundamental e médio completo), mas pra quê colocar alguém que nunca frequentou uma reunião escolar, nunca apoiou um movimento estudantil , e que quando falamos de ações pedagógicas, é o primeiro a votar contra?.
Quando falamos de Saúde, vem um ser sem noção alguma de bem estar público, do que significa o valor da vida, mostrando-se capaz, mas quando age, não toma a responsabilidade que lhe é cabível.

Não adianta colocar um letrado, um doutor das leis, um ativista racial, um ambientalistas, um religioso sobre um poder que não está preparado. Que faz o que lhe convém, mas não ajuda e não melhora a vida do trabalhador.
Diplomas não são significado de capacidade, Religião não é significado de Caráter, Falar não é o mesmo de Agir, e colocar não é sinônimo de saber fazer.

Precisamos de menos falatório e mais ação, não precisamos de pessoas que acham que são capazes apontando os defeitos do antecessor e menosprezando seu candidato por sua vida pessoal.

Quer ganhar o povo?, seja simples, humilde e honesto, e esteja preparado e disposto para colocar a mão no arado, pra arregaçar as mangas da camisa e trabalhar, esteja preparado para ir na frente e levar “bala” no peito pelo povo, de representar e não simplesmente para enfeitar uma prefeitura ou Câmara.

Não façamos errado novamente, saibamos usar a arma que é o voto, que só tem uma bala e funciona de 4 em 4 anos. Aprendamos com nossos erros do passado, saibamos observar o íntimo e ouvir além de palavras e propostas.
É isso, não gostou?, tudo bem. Se gostou?, use e façamos valer a pena juntos. O futuro depende de nós!.

Fica aqui pra quem quer ou se acha capaz de mudar!

Texto: Vanderson Carneiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *