Comunidade,  Saúde,  Utilidade Pública

ALERTA- Os perigos da umidade incidência é maior em períodos chuvosos e causa danos a pulmonares 

Foto: Intermídia Comunicação/Mofo na Parede

O período chuvoso, comum no Maranhão nessa época do ano, provoca o aumento da umidade do ar e do mofo, o que traz um risco e tanto para a saúde pulmonar.

Segundo a clínica médica do HSLZ Dra. Isadora Marques a umidade favorece a maior transmissibilidade das infecções virais e também desencadeia os quadros de alergias respiratórias, as famosas rinites.

“A umidade é um agente propício para a maior proliferação de ácaros e mofos, que são os principais agentes relacionados às alergias respiratórias. Algumas condutas podem ser tomadas em casa para amenizar o despertar desses quadros respiratórios: Manter o ambiente sempre bem arejado, favorecendo a maior circulação do ar; trocar as colchas de cama com maior frequência para evitar a retenção de partículas de ácaro e poeira, manter banheiros bem arejados, assim como ter cuidado com papel de parede que pode acumular mofo”, alerta a médica.

O mofo, também causado pelas infiltrações em paredes, pode levar a doenças como a Micose Bronco pulmonar alérgica, onde os sintomas são parecidos com os de uma pneumonia mais branda. E em casos mais extremos, as pessoas podem até ir a óbito por causa de pneumonias graves provocadas pelo mofo. O contato crônico com o fungo pode ocasionar também anemia severa, predispondo as pessoas a infecções graves. E quem mais sofre com essas questões são crianças, idosos e gestantes, e pessoas com baixa imunidade.

Dra. Isadora

A Dra. Isadora lembra ainda que, as alergias respiratórias são caracterizadas clinicamente por sintomas muito semelhantes aqueles relatados por pacientes que apresentam síndromes gripais, inclusive a Covid19, tais como tosse, coriza, dor de cabeça, obstrução nasal, congestão facial.

“No contexto dessa pandemia, esses sintomas muitas vezes levam as pessoas a procurarem os hospitais achando que possam estar infectadas pela Covid19. Portanto, é muito importante seguir essas dicas em casa para tentar minimizar a ocorrência dessas alergias, e também contribuir para a diminuição do acesso desnecessário aos pronto socorros e hospitais nesse momento de pandemia”, declara a médica.

Intermídia Comunicação 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *