Política

Alcântara – A Herança Maldita de Pe. William

O povo de Alcântara há muitas décadas buscava uma solução para o município, e a eleição de Pe William representava essa esperança de dias melhores sem “grupismos” ou práticas oligárquicas que atrasassem o desenvolvimento da cidade. O povo espera o fim do mandonismo de famílias inteiras e sonha com uma cidade inclusiva que pense nas pessoas e em como é possível gerar emprego e renda.

O ditado popular nos ensina “ quem vê cara não vê coração…” e foi esse o grande erro do eleitor Alcantarense o de que o Padre governaria com sabedoria sem permitir que vícios fossem continuados na sua gestão . É só ir às cidades de Santa Helena e Guimarães para constatar que o reverendo sabe aplicar “ o conto do vigário “ na arte de dissimular e empregar a família , segundo informações o próprio povo conta que sua gestão em Guimarães foi marcada por interferência do marido de sua sobrinha (Uitamar Lindozo que atende pelo vulgo de Thiago Lindoso ) ator este que seria o grande operador financeiro do grupo familiar do padre.

O que se sabe é o que pode ser verificado nos tribunais, um rastro farto de processos administrativos sendo respondidos a exemplo o de Número PJe – Processo Judicial Eletrônico número:0800073-75.2021.8.10.0089, onde o ex-Gestor William Guimarães é condenado a devolver quase R$ 389 mil reais de um convênio que nunca fora executado ( de acordo com a unidade técnica do TCU) e foi montado um relatório fotográfico para “inglês ver” que não enganou nenhum auditor dos órgãos de controle .

As lambanças do agora atual secretário de governo de Alcântara Thiago Lindozo não param por aí, nesta nova fase de sua atuação em Alcântara o mesmo liderou um processo de votação na câmara municipal para que aprovassem uma lei de contratação indireta via pessoa jurídica para alguns cargos . O que não ficou claro é quem são os beneficiários que foram pagos e quanto foi gasto a partir da Ata de Registro de preço que fora aderida às pressas para contemplar aliados políticos.

A população pede que seja investigado pelo Ministério Público as operações nebulosas do hoje secretário de governo de Alcântara que no passado fora enxotado de Guimarães pelo grupo político do Pe. William justamente por atos administrativos duvidosos como este que até hoje respingam no seu tio, o prefeito Pe William. .

Em Alcântara, ainda segundo informações Thiago Lindozo sonha em assumir o governo após o seu tio, o Padre Prefeito William, que precisa se livrar de seu sobrinho senão não vai fechar 1 ano de governo pois é arriscado o TCE , TCU ou TJ darem alguma canetada intervindo contra esse festival de improbidades .

O povo já entendeu e sente uma revolta com o nó na garganta, pois acreditaram na mudança e hoje perceberam que caíram no conto do vigário, pois o que se percebe é que o prefeito William, por onde passa, sempre carregará essa herança maldita que é seu sobrinho (Thiago).

Na notificação do Tribunal de Contas do Estado mostra que todas as licitações presenciais foram suspensas devido a indícios de irregularidades.

E o que falar das Atas de registro de preços que são facilmente encontradas no Portal da Famem ?

Será que o município merece ser sangrado para agradar o grupo Político aliado do Padre ?

 

Acorda Ministério Público de Alcântara.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *