Notas do blog

Tribunal do Júri julga amanhã acusado de matar fazendeiro

Advogado Pedro Jarbas vai defender a tese de negativa de autoria

O Tribunal do Júri de Arari se reúne nesta terça-feira (13) para julgar Lourenço Emilio Silva Rocha acusado de matar Joaquim de Matos Pereira Neto, vulgo kinkas.

Segundo o Ministério Público, o crime aconteceu na madrugada do dia 26 de abril de 2002, na Fazenda Ilha da Pindoba, em Arari.

Ainda segundo o Ministério Público, a vítima dormia quando a fazenda foi invadida por dois elementos que efetuaram três disparos de arma de fogo culminando com sua morte.

Segundo o advogado Pedro Jarbas, ao ser ouvido pela autoridade policial e durante a instrução processual, acusado negou que tenha sido o autor da morte de Joaquim e disse ser inocente.

“Ele sempre negou qualquer participação nesse crime. E não existe nenhuma prova nos autos que comprovam sua participação. Nós vamos provar sua inocência amanhã durante a sessão do Tribunal do Júri”, afirmou.

O Ministério Público irá defender a tese de homicídio Qualificado.

O advogado Pedro Jarbas, que defende o réu, sustentará a tese de Negativa de Autoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *